Pipa e sua ruazinha gastronômica

Pipa e sua ruazinha gastronômica

Pipa é uma praia linda que fica no município de Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte. A cerca de 7 horas de carro da capital cearense, é bastante procurada nos feriados prolongados.

Sempre quis conhecer e finalmente juntei a turma pra ir nesse ano. Já tinha ouvido falar que, além das suas lindas praias, havia muitas opções de restaurantes com excelente comida e bons preços. E é isso mesmo!

Na Rua Principal, localizada no centrinho de Pipa, há uma variedade imensa de restaurantes, lanchonetes e bares. Nas adjacências também há muitos estabelecimentos e é plenamente possível se perder entre tantas opções. Mas eu vou listar aqui os locais que eu fui e quais foram as impressões que tive deles, pra te ajudar quando você for. E vá. Pipa é um lugar lindo.

Pizzaria Dall’Italiano

Após nossa longa viagem de carro, nos acomodamos na casa que alugamos e depois fomos a pé para o centrinho, a procura de comer alguma coisa. Importante ressaltar que a cidade estava bem movimentada e que nos sentimos seguros em todas as vezes que andamos por ali.

Sem muita paciência pra andar, acabamos indo nessa pizzaria, que fica bem localizada na Rua Principal. Os pratos escolhidos foram um Penne à Matriciana e uma pizza de mussarela de búfala  e outra de pepperoni (mais ou menos R$40). Tudo delicioso, em especial o penne. Há opções de massas integrais também. O restaurante tem ótimo atendimento, ambiente bacana (embora um pouco quente), mas é um pouco turístico em termos de preço. Há também uma carta de vinhos, mas haja coragem pra beber vinho nesse calor.

Restaurante Golfinhos

Após a manhã de praia, escolhemos restaurante para almoçar. Fomos atraídos pelas dicas de que aqui os pratos são bem servidos. O atendimento foi ótimo e o garçom logo nos arrumou uma mesa grande na sacada, com linda vista pra praia. Pedimos uma moqueca de peixe com camarão (uns R$80) e filé grelhado (R$65), ambos pra duas pessoas, e uma porção individual de filé à parmegiana (R$35) pra complementar a refeição, caso ainda restasse fome (éramos 6 pessoas). A quantidade de comida foi adequada. A moqueca servia de 3 a 4 pessoas e o filé grelhado servia 2 pessoas. Tem também feijoada, que dizem ser famosa (R$72 pra 2 pessoas). Há reposição de guarnições sem custos. Para beber, o suco de laranja estava maravilhoso e também tem chopp e cerveja gelada. A comida demorou bastante pra chegar. A Ana e o Boot gostaram tanto de lá que acabaram voltando no outro dia!

Zig Zag A Tasca

Esse pequeno restaurante português fica adjacente à Rua Principal e nos atraiu pelo menu do dia exposto no quadro negro. O garçom – que já tinha morado em Jeri e adorava o clima de praia – era uma simpatia e acabou nos convencendo a ficar. Não muito contentes com os preços, resolvemos pedir de entrada os anéis de lula empanada que mal deu pra dividir entre nós de tão pequena que era a porção. Também nos foram servidos uns pãezinhos de couvert, bem duros e ruins. Para comer, apostamos que um prato individual talvez serviria duas pessoas e pedimos apenas dois pratos (para 2 casais): um badejo com alho poró e polvo ao forno. Bem, perdemos a aposta. A porção é minúscula, até mesmo pra uma pessoa. O preço é bem caro e incondizente com o sabor da comida, que não é lá surpreendente (cada prato custava na faixa dos R$50 a 60). Há opções de pratos com bacalhau, camarão ou lagosta. O ambiente é bem lindinho.

Pan´e Vino

Recebemos várias indicações desse restaurante e nos disseram pra não deixar de ir, então fomos na nossa última noite. Ele não fica bem no centrinho e é preciso andar um pouco mais pra chegar lá. O local é bem reservado, aconchegante e bonito. Infelizmente, como era época de alta estação na cidade, uma criatura da casa ao lado fazia barulho com um paredão de som e perturbou o sossego do nosso jantar. Mas ainda assim valeu a pena. O cardápio tem ótimas entradas, massas frescas, drinks e vinhos. Para beber, pedi um Aperol Spritz. De entrada, pedimos as bruschettas al pomodoro e os crostinis de queijo pecorino. Custa uns R$10 a porção (ambos com uns 4 ou 5, eu acho). De jantar, pedi o Peixe ao Pesto (uns R$35) e, como ele não acompanhava massa e sim batata ao forno, pedi também o fettuccine ao alho e óleo pra complementar. O Pedro pediu o prato do dia: um cordeiro assado lentamente no forno. O Rick pediu o Mix de Frutos do Mar acompanhado de uma salada balsâmica pra dividir com a Raina.  O peixe estava bom, mas o fettuccine tava tão delicioso que fiquei me perguntando se não teria sido melhor pedir uma das massas da casa (nhoque, carbonara, ragu, todos na faixa dos R$15 a R$25, pratos individuais). O cordeiro estava delicioso. O mix de frutos do mar também estava bom, embora o polvo tenha passado um pouco do ponto. Pra finalizar, pedi o semifredo de maracujá que estava maravilhoso, bem azedinho. Recomendo fortemente esse lugar, pela comida saborosa, bom atendimento, ótimos preços e ambiente agradável.

Real de 14

Pipa é um local quente, verdade seja dita. Por isso, quando avistamos essa sorveteria com ar-condicionado, decidimos entrar pra nos refrescar. O estabelecimento era bem premiado, cheio de indicações, então aproveitei pra comer a sobremesa. Pedi uma bola de sorvete (acho que foi uns R$8) e a sobremesa cheesecake de potinho (uns R$14). O sabor do sorvete foi o Avalanche, que tinha chocolate, avelã, cereais. Era bom, mas nada de especial. O Cheesecake sim valia a pena e foi inclusive premiado no Festival Gastronômico da Praia. Na verdade, era sorvete de cheesecake, calda de goiaba e castanhas, tudo dentro de um potinho de vidro. Delícia!

Why Not Bar

Avistamos esse bar em uma das noites, tocando alta e boa música, mas como estávamos cansados, prometemos voltar noutro dia. O Why Not Bar é um local super diferente, animado, com drinks deliciosos e boa música. A banda tocava pop rock, com um ótimo repertório nacional e internacional. Nos acomodamos no balcão e ficamos lá curtindo o bom som e a animação dos bartender. Pedimos o Frozen de kiwi e estava excelente, além de ser enorme (acho que foi uns R$15, por aí). Também vi sair muitas sangrias. Há um pequeno menu de tapas (petiscos), mas não pedimos nada pra comer. O atendimento é muito simpático, o ambiente é bacana, os preços adequados. De quebra, ainda presenciamos um pedido de casamento no microfone! Super valeu.

O que fazer em Pipa

Pipa é praia. E tem várias lindíssimas ao redor. Fomos primeiro à Praia do Madeiro e achei a mais linda entre todas. Pra chegar lá, é preciso ter locomoção, pois é afastada do centro, onde ficam a maior parte das hospedagens. O acesso é feito por uma longa escada, já que a pista fica numa altura mais elevada que a faixa de praia. A praia é absurdamente linda, com um paredão cheio de verde, areia macia, mar calminho. Há um pouco de alga em algumas partes do mar. É cheia de barracas, todas em disputa pelos clientes. Eles cobram consumação mínima pelo uso do guarda-sol, das cadeiras e mesas. Muitas não aceitam cartão de crédito. Barganhe. Fiquei na Barraca do Holandês e o garçom nos ludibriou afirmando que aceitava cartão, mas depois descobrimos que era somente na função débito. Há um espaço na faixa de praia livre onde você pode levar sua própria estrutura e lanchinhos, sem precisar gastar tanto assim.

2015-04-03 13.41.43 2015-04-03 13.42.21 2015-04-03 11.38.23

A Praia do Amor foi a outra praia que visitamos. Bem mais lotada e point dos surfistas. O acesso também é através de uma escadaria pelas falésias abaixo. É uma praia bonita, mas menos tranquila. O mar já não é calminho e a movimentação de pessoas é intensa. A barraca que ficamos, porém, foi bem melhor do que a da Praia do Madeiro. Os preços eram melhores e não houve cobrança de consumação mínima. Só não havia ducha própria, somente um rapaz que ficava buscando água do poço pra jogar em quem pedisse (estranho). A região dessa praia tem vários hotéis e pousadas, mas também é um pouco longe do centro de Pipa.

2015-04-04 14.30.17 2015-04-04 12.58.57

Não desci na Praia do Centro, mas é uma opção boa pra quem está hospedado por ali e não quer se deslocar até mais longe. Tem mar calmo, é bem bonita e bastante cheia. Além disso, observar o pôr-do-sol ali é programa imperdível.

2015-04-03 17.10.552015-04-03 17.09.46 2015-04-03 17.10.07

 

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedintumblrmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *